As maiores Flores do Mundo

As maiores Flores do Mundo
As nossas maiores flores do mundo

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar

Na quinta-feira, dia vinte e dois de novembro, fomos ao teatro ver "História de uma gaivota e de um gato que a ensinou a voar", representada pelo grupo Tapafuros, em parceria com a Câmara Municipal de Sintra...
 
Nós recontámos  e ilustrámos assim:
Era uma vez uma gaivota que vivia com as suas amigas gaivotas no Mar do Norte.
Um dia, quando estava a pescar um arenque, foi apanhada por uma maré negra de petróleo e ficou sem forças para voar.

Nesse preciso momento, apareceu um gato preto e gordo, chamado Zorbas.
Antes de morrer, a gaivota pediu ao Zorbas que cumprisse três promessas:
1. Não comer o seu ovo
2. Ajudar a gaivotinha que ia nascer
3. Ensinar a gaivota a voar



O gato prometeu que sim, pensando que ia ser fácil., mas depois ficou aflito. Foi reunir com os outros gatos do porto e explicou o que tinha acontecido.
Quando a gaivotinha nasceu, o Sabetudo consultou a enciclopédia para saber se era menino ou menina. Como era uma menina, deram-lhe o nome de Ditosa.

Ela chamava mamã ao Zorbas e foi sempre muito bem tratada e protegida por todos os gatos do porto.

Um dia, apareceram dois humanos maus que queriam comer a Ditosa mas o Zorbas afastou-os com as suas garras.
Os gatos tentaram ensinar a gaivota a voar. Ela tentou dezassete vezes e ficou triste porque não conseguiu.
O Zorbas, como sabia falar a língua dos humanos, foi pedir ajuda ao poeta, que era dono de uma gata preta e branca.

Numa noite de trovoada, levaram a Ditosa até à torre da igreja de S. Miguel e ela começou a voar.
O Zorbas assustou-se no princípio mas depois ficou feliz ao ver a Ditosa voar.


O poeta virou-se para todos e disse:
- Só voa quem se atreve a fazê-lo!



Depois, a nossa professora trouxe o livro dela para nós vermos.
Quem o escreveu foi um senhor chileno, que se chama Luís Sepúlveda.


 
Nós gostámos mesmo muito desta história!!!
 
A turma

Sem comentários:

Enviar um comentário